Administração

O Hospital Estadual de Bauru (HEB) “Dr. Arnaldo Prado Curvêllo” é um serviço da Secretaria de Estado da Saúde (SES-SP) administrado pela Famesp (Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar) e faz parte de um novo modelo de gestão implantado pelo governo estadual.

O modelo prevê o contrato entre Organizações Sociais de Saúde (OSS) e o Estado. No HEB, a responsabilidade pelo gerenciamento da instituição e o cumprimento de metas de produção, atendimento e qualidade, estipuladas pela Secretaria do Estado da Saúde, ficam a cargo da Famesp, enquanto ao governo cabe a manutenção financeira do hospital.

A instituição presta serviços aos 68 municípios de sua área de abrangência (Departamento Regional de Saúde de Bauru - DRS-VI), sendo referência numa região de aproximadamente 1,8 milhão de habitantes. Além do atendimento ambulatorial e hospitalar em 40 especialidades, realiza exames dos mais simples aos mais modernos.

O HEB não possui convênios com planos de saúde e o seu trabalho é inteiramente voltado aos usuários do SUS – Sistema Único de Saúde. O atendimento prestado é referenciado, ou seja, os pacientes vêm encaminhados pela rede pública de saúde.

 

Missão: Prover assistência hospitalar de excelência, administrada em concordância com os princípios de SUS, contribuindo com a educação e o desenvolvimento científico em saúde.
Visão: Ser modelo de gestão hospitalar pública que garanta a assistência de excelência em alta complexidade.
Valores: Ética, transparência e competência.

 

Nossa diretoria

Diretora-executiva: Deborah Maciel Cavalcanti Rosa


Diretor de Assistência: Paulo Henrique Malaquias Rangel 


Diretor Clínico:
Luis César Costa e Silva
(diretor eleito pelos pares para mandato entre 18/10/2018 e 18/10/2020)

 

Objetivo

O Hospital Estadual de Bauru tem como objetivo prestar assistência médica de alta qualidade por meio de uma equipe multidisciplinar especializada, ética e humanizada. 


Perfil assistencial

O Hospital Estadual de Bauru é, hoje, o que a Secretaria de Estado de Saúde classifica como Hospital Estruturante: são serviços hospitalares de grande porte e considerados referências em suas regiões para a realização de procedimentos de alta complexidade, como hemodiálise, cirurgias cardíacas, tratamentos oncológicos, tratamento de queimados, entre outros. Como hospital estruturante, o HEB exerce papel fundamental na estruturação das redes regionais de atenção à saúde, devendo ser protagonista da referência e contra referência no sistema de saúde. A unidade é, ainda, importante campo de ensino para profissionais de saúde da região.

 

Humanização

Desde a inauguração do HEB, há uma constante preocupação por parte da gestão em implantar ações de caráter humanizador que abarquem tanto a atenção ao usuário como os trabalhadores da saúde. Algumas das diretrizes da Política Nacional de Humanização – PNH foram implantadas já em 2004, praticamente junto com a própria Política, como é o caso da Defesa dos Direitos do Usuário e Ambiência.

Ao longo dos anos com a ampliação das atividades assistenciais, envolvimento dos trabalhadores e apoio dos gestores, as práticas foram se solidificando de forma a concretizar a Política na Instituição. Atualmente, a Humanização alcançou um patamar institucional diferenciado graças à visão da atual gestão e à construção coletiva de práticas que envolvem ativamente a Diretoria Executiva, a Comissão de Humanização, o Setor de Recursos Humanos, a Educação Permanente em conjunto com os trabalhadores de todos os setores. Esforços estão sendo realizados no sentido de promover mudanças nos modos de gerir e cuidar, aproximando o trabalhador da saúde dos conceitos das politicas nacional e estadual de humanização e do SUS e criando oportunidades de melhorias na assistência.